domingo, 15 de outubro de 2017

Carinhos Dengosos


O que eu sinto eu não ajo.
O que ajo não penso.
 O que penso não sinto.
 Do que sei sou ignorante.
 Do que sinto não ignoro.
 Não me entendo
 E ajo como se me entendesse.
(Clarice Lispector)


Meu coração fica feliz, saltitante, dengoso,
Com seu gesto sempre carinhoso
De me dengar, fazer cafuné, mimar,
No seu carinho à beira mar.

"Felicidades são pedacinhos de ternura que colho aqui e ali."
(Cecília Meireles)


"Bem-aventurados os corações que buscam o amor em toda sua plenitude,
que não têm medo de amar, de dizer "Eu te amo", e de pagar para ver,
que encaram este furacão de sensações, este vendaval de emoções,
que chamamos intimamente de AMOR."




3 comentários:

  1. Quem não gosta de carinho? Todo mundo dele precisa! Lindo! beijos, ótimo dia! chica

    ResponderExcluir
  2. Quem dá recebe e esta sintonia no mundo o faria melhor, mais leve e alegre.
    Uma bela musica.
    Bjs de paz

    ResponderExcluir
  3. Que lindas palavras de Clarice Lispector e Cecília Meireles.
    Bjs Rosélia e obrigada pela visita.
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir

Deixe seu toque poético aqui.

Related Posts with Thumbnails