terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Olhos Vendados



Amizade ao Mundo


Que furo tremendo! 

Que falta de juízo! 
Abrir a maçaneta do coração... 
Perceber a falta de amor...
Massacrar povos inocentes... 
Não dá para rir. 
Bispos e todo clero oram, 
Dão peso a tanta falta de amor 
Reinante na humanidade...
Caminhamos como se fôssemos pedras, 
Não seres humanos. 
Quanta gente sem conteúdo! 
Palermas mundiais olham tudo de olhos vendados 
Como se a vida fosse um livro escondido...
Valha-me, Deus Amado, 
Quanta angústia reina hoje, desmedidamente!

Encoraje-nos, por piedade!

2 comentários:

  1. Querida amiga.
    Se estivermos atentos, são mais os que constroem
    do que os destruidores, embora estes sejam mais escandalosos...
    O seu poema em forma de oração é muito belo, Roselia. Amém.
    Abraço.
    ~~~

    ResponderExcluir

Deixe seu toque poético aqui.

Related Posts with Thumbnails