domingo, 30 de junho de 2013

Meu eu Real - XI



Decepciono-me com basófilos,
As adversidades afiam meu poder criativo...
Contribuo, intelectualmente,
Ao redor de mim.
Sinto-me concentrada ao sofrimento universal
Sou solidária na dor e no pesar...
Tenho um quê de tristeza,
Tenho uma força criadora,
Efervescente em mim...
Sou fiel aos compromissos,
É o meu feedback positivo,
Não absorvo, imediatamente...
O sucesso assusta-me
Sinto mais prazer na vitória alcançada aos poucos,
Desperto-me na adversidade,
Lidero...
Demoro em tomar defesa,
Fortaleço a fé alheia...

5 comentários:

  1. Tenho gostado bastante dessa forma que encontrou para se desnudar. É pessoa de alma linda.
    Obrigada pelo carinho. Minha sobrinha já foi operada, está em fase de recuperação, e estou voltando a visitar os amigos. Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Um poema lindo! Precisamos de pessoas assim! Bjs

    ResponderExcluir
  3. Adorei esse texto. Me identifico em várias partes.Gosto de fortalecer a fé alheia. Sou solidária na dor e no pesar. E assim vai. Muito lindo.



    Bjos Luzia

    ResponderExcluir
  4. Rosélia,lindo poema!
    Uma ótima semana!
    Beijos
    Amara

    ResponderExcluir
  5. Oi Rô querida, teu voto no pena de ouro foi computado e amiga não esqueça que eis uma das concorrentes, agita a galera, o Ostra espera por você. Lembro que não podes indicar qual seja tua poesia. Ah! Traga para teu blog o PRÊMIO TROVADOR LÍRICO, um mimo do Ostra para os Construtores de Palavras. Beijos.

    ResponderExcluir

Deixe seu toque poético aqui.

Related Posts with Thumbnails