sábado, 26 de janeiro de 2013

AMOR




AMOR

Que Mistério de tanta ternura,
Envolve-me com tamanha intensidade,
A espelhar-me na maturidade!
O amor constrói-se, com certeza,
Já ensinava-nos o Mestre do Amor...
Ele desgasta mas, ao mesmo tempo, enobrece,
Uma raridade de tanto esplendor...
Há quem fuja dele o tempo todo,
Com medo de no alvo errar,
Então não tentam nem por um decreto,
Em suas águas navegar...
Não condeno nem reprovo o jeito próprio de cada um amar...
Até porque nem poderia,
Pois o Mestre oferece muitas portas,
Para cada um numa delas entrar...
Afinal o que é feito com o seu Exemplo de Amor Profundo,
Ouço ainda o seu coração por mim a palpitar...
Ele me leva à cruz com Ele quando amo...
Mas o quê de contrário posso ofertar-Lhe?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu toque poético aqui.

Related Posts with Thumbnails