domingo, 13 de maio de 2012

COFRE DOURADO


Tristeza e saudade encolhidas e internas,
Escondidas atrás do sorriso da face e do coração
E nem sempre de fachada...
Porque, insistentemente, Ele não me largava jamais.
Por trás de lágrimas sutis,
(Espreitava-me, o Meu Bem, louca e delicadamente)
Abundantemente derramadas...
Borbulhadas no fervor da alma encolhida,
Escabreadas...
Tensas...
Pelo pânico vencidas,
Da alegria perdida há tempo,
Só recebida do Deus que de mim nunca esqueceu-se!
O que faz-me ser amada e amar o Meu Anjo Bom,
O doce Homem de Deus,
O meu presente guardado a 7 chaves,
O que " tranca-me a mim também num cofre dourado"
O Homem/Amigo que cuida de mim,
O Príncipe sem armaduras e que desarma-me...
O que faz -me ser princesa noite e dia
O que Ama-me e é por mim Amado.




2 comentários:




  1. Siento que tus textos son un regalo del viento
    Y su lectura la textura del acercamiento.

    Siento que tus textos se visten de espuma
    Y su lectura es el aliento de una dotada pluma.

    Siento que hoy tengo una escusa
    Para brindarte con pausa mi ternura.

    Sintiendo el tacto de este abrazo
    Que te estoy dando
    Con la calma que de él se esta adueñando.

    María del Carmen


    ResponderExcluir
  2. Olá amiga, que seu domingo das mães tenha sido abençoado! Um grande abraço!!!
    Carinhosamente
    Amara

    ResponderExcluir

Deixe seu toque poético aqui.

Related Posts with Thumbnails