terça-feira, 10 de abril de 2012

BEIJA FLOR




Acordar com o beija flor,
Não é mera casualidade,
É quando o coração está repleto,
De sonhos de amor e felicidade...

Hoje ele ainda insiste em vir-me,
Mas eu não o recebo com a alegria de outrora,
Sei bem qual a razão, 
Mas ele deve ficar intrigado...

Pode vir, beija flor,
Mesmo que não acolha-o com um abraço gostoso,
Sou indigente do amor,
Sobrevivente da vida...

Como posso sentir-te na pele,
Se estou morta,
Mesmo que viva
Mas vem, mesmo assim...

2 comentários:

  1. Que o amor nunca nos faça indigente amiga e que possa renovar em cada manhã,antes do visitar do beija-flor.Embora triste, construção poetica perfeita na inspiração.Que seja apenas.
    Carinhoso abraço de paz e luz.

    ResponderExcluir
  2. Olá, amigo Toninho
    Muito obrigado pela força e pelas palavras de crítica construtiva que sempre nos dá...
    Particularmente eu aprecio muito esse tipo de comentário que nos enriquece...
    A conotação de quem lê o nosso escrito poético é deveras importante...
    Obrigado... muita paz e luz pra vc também!!!
    Abraços fraternos de paz e pascais

    ResponderExcluir

Deixe seu toque poético aqui.

Related Posts with Thumbnails