quarta-feira, 21 de junho de 2017

A Lentidão da Desaceleração



Chove lá fora...
Não sinto frio n'alma,
Sinto-me ainda presa
À cama da noite já ida, por ora,
Não por preguiça,
Sim,  pelo estado de serenidade imenso...
Convivo em paz
Com meu coração,
Fiz, com ele, decreto de união,
O desânimo jaz...

A lentidão da desaceleração
Move-me, lentamente,
Em busca do bem,
Calmamente...
Paralisada pelo dinamismo do Amor,
Inebriada pela Luz,
Pelo Orvalho do Céu,
Pelo Deus puro Amor
Que só me quer todo Bem,
Prossigo com paz e alegria
No dia a dia...


Vida que Segue


O Inesperado

Coração em pura alegria,
Feliz demasiadamente...
De súbito,
Contentamento...

Eis que surge um contratempo
Tentando minar
A doce alegria no peito...

Sobressaltos não têm vez,
A tristeza pronto vai embora,
A alma amante se enternece,
Respira fundo,
Toca para a frente! 





segunda-feira, 12 de junho de 2017

Incógnita da Morte



Após a Morte?
O vazio,
O nada,
O descanso eterno?
Julgamento,
Punição
Ou glória,
Prémio?
Related Posts with Thumbnails