quinta-feira, 17 de maio de 2018

Brincadeira de Criança (XXII) Raposo RJ


Brincar de ser menina levada, sem mal,
Independente do que fui e sou... arejar!
Fzer o que não pude na vida real: bordar!
Só de graça para distrair e alegrar: pintar.



Trenzinhos me chamam atenção,
Não devo viver na contramão!
Andar neles por pura distração,
Desopilar fígado, mimar coração.


Gnomos, anões me ajudam a brincar,
Levam-me a  um mundo encantado,
Onde meu coração é e se sente amado,
Fico alegre em ver a fantasia jorrar...


Mãe
Renovadora e reveladora do mundo
A humanidade se renova no teu ventre.
Cria teus filhos,
não os entregues à creche.
Creche é fria, impessoal.
Nunca será um lar
para teu filho.
Ele, pequenino, precisa de ti.
Não o desligues da tua força maternal.
Que pretendes, mulher?
Independência, igualdade de condições…
Empregos fora do lar?
És superior àqueles
que procuras imitar.
Tens o dom divino
de ser mãe

Em ti está presente a humanidade.
Mulher, não te deixes castrar.
Serás um animal somente de prazer
e às vezes nem mais isso.
Frígida, bloqueada, teu orgulho te faz calar.
Tumultuada, fingindo ser o que não és.
Roendo o teu osso negro da amargura.

Por ora, termino esta série e dou um tempo com este blog...

quarta-feira, 16 de maio de 2018

Brincaderia de Criança (XXI) Campos de Jordão SP


Uma criança contemplativa vale por duas,
Sempre fui assim... viajava pelas ruas...
Não preciso sair de casa, voo na imaginação,
Com meu corpo, minha alma e meu coração.




Entretenimento sadio torna meu dia festivo,
Fico alegre e feliz, como a mim me condiz,
Nada como se ter um espírito meditativo...
Une o ceú, a terra como se fosse uma perdiz.



A vida é uma bela colcha de retalhos,
Gosto de tudo que me sugere remendos,
Constatei pela vida como ficam belos!
Alegrar, brincar me livra dos tormentos.



Estar em meio às belezas da cidade bela,
Espreito tudo como de uma grande janela,
Sinto-me uma formosa e brilhante estrela,
A vida ganha cores, tons lindos de aquarela.


Flores alegram meu dia, meu viver...
Elas me colorem no feliz amanhecer!
Em dias formosos, de coloridos lindos,
Sinto os sentimentos muito mais unidos.





Estrela perigosa

Clarice Lispector


Estrela perigosa
Rosto ao vento
Marulho e silêncio
leve porcelana
templo submerso
trigo e vinho
tristeza de coisa vivida
árvores já floresceram
o sal trazido pelo vento
conhecimento por encantação
esqueleto de ideias
ora pro nobis
Decompor a luz
mistério de estrelas
paixão pela exatidão
caça aos vagalumes.
Vagalume é como orvalho
Diálogos que disfarçam conflitos por explodir
Ela pode ser venenosa como às vezes o cogumelo é.

No obscuro erotismo de vida cheia
nodosas raízes.
Missa negra, feiticeiros.
Na proximidade de fontes,
lagos e cachoeiras
braços e pernas e olhos,
todos mortos se misturam e clamam por vida.
Sinto a falta dele
como se me faltasse um dente na frente:
excrucitante.
Que medo alegre,
o de te esperar.

Brincadeira de Criança (XX) Araruama RJ/ Anchieta ES


Brincar faz bem ao meu dia,
Com leveza, sutileza e alegria.
Sempre me saio bem... Viver!
O saldo é bem positivo. Crer!
Creio  num outro amanhecer...


Caminho e alcanço metas
Faço novas descobertas,
Na lida, com muita alegria,
Descanso, leve, ao novo dia!


Gosto de contemplar,
Faz-me bem observar,
Saio da  mera ilusão,
Piso firme em oração.


Procuro relaxar,
Sempre tudo a mirar,
O coração precisa dilatar,
Dia e noite sem parar.


O mar tem seus encantos,
Nele, me vejo com afagos
Na alma e no coração,
Sou plena de emoção.


O descanso é necessário,
Senão, estafamos por inteiro,
É útil saber conciliar o preciso
Do que pode esperar um tico...


(Anchieta ES)

"Seja o que você quer ser,
porque você possui apenas uma vida e nela só se tem uma chance
de fazer aquilo que quer.

Tenha felicidade bastante para fazê-la doce.
Dificuldades para fazê-la forte.
Tristeza para fazê-la humana.
E esperança suficiente para fazê-la feliz.

As pessoas mais felizes não têm as melhores coisas.
Elas sabem fazer o melhor das oportunidades que aparecem em seus caminhos.

A felicidade aparece para aqueles que choram.
Para aqueles que se machucam.
Para aqueles que buscam e tentam sempre.
E para aqueles que reconhecem a importância das pessoas que passam por suas vidas."




Brincadeira de Criança (XIX) Bahia



Neste feliz e saudoso passeio,
Meu coração não tem receio,
Só curto, sorrio e saboreio...


Muito eu devo à Bahia:
Da avó paterna, a alegria,
Livre de toda nostalgia...





Solidão

(Clarice Lispector)


Que minha solidão me sirva de companhia.
que eu tenha a coragem de me enfrentar.
que eu saiba ficar com o nada
e mesmo assim me sentir
como se estivesse plena de tudo.



segunda-feira, 14 de maio de 2018

Brincadeira de Criança (XVIII) Campo Grande MGS


Quisera ser sempre criativa
Não ficar muito pensativa...
Em tudo a cabeca ser festiva.


Pousar depois de curtir,
Registrar antes de partir,
Para cabeça não fundir... 


Esquecer das tristezas todas,
Saborear alegrias infindas,
Ter a certeza das vitórias...


Cultivar o lado jocoso
Tecer o lado gostoso...
É muito mais saboroso!


Encontrar doces motivos
Viver com encantamentos,
A vida é feita de momentos.

(Pau de arara no MGS)

Fazer tudo com prazer,
Viver o que se possa ter,
Na vida, nada a temer.

(Campo Grande - MGS)

O sentido de brincar
Está no fato de amenizar
Toda dor e tristeza apaziguar.

(Bonito MGS)

Água me faz muito bem,
Fico feliz como convém,
Ainda digo feliz: amém!

(Bonito MGS)

Ter o gosto pelo novo:
Arara azul me deu renovo,
Desejo de voltar... de novo.

(Bonito MGS)

Brincar na imaginação
Nada previsto na ação,
Tudo é pura emoção! 

(Bonito MGS)

Espantar agruras da lida
Exultar pelo dom da vida,
Ser no coração agradecida.



Considerações de Aninha
Melhor do que a criatura,
fez o Criador a criação.

A criatura é limitada.
O tempo, o espaço,
normas e costumes.
Erros e acertos.
A criação é ilimitada.
Excede o tempo e o meio.
Projeta-se no Cosmos.



Brincadeira de Criança (XVII) LInhares ES

(Marechal Floriano ES)

Pousar num belo lugar,
Refrescar corpo devagar,
Atenuar, amenizar, libertar.

(Marechal Floriano- ES- neto, genro)

Passear num belo lago
Fugir de todo cansaço,
Alegrar! Não ser de aço!


Vovozar com muita doçura,
Doar toda minha ternura,
Embalar esta gostosura... 

(Guriri- ES)

O que fazer com neto lindo?
A não ser dengar no dia lindo,
Nosso convívio colorindo...

(Linhares ES)

Esperar contra a desesperança,
Ter somente fé, não de crianca,
A vida requer isso nesta dança.



Rifa-se um coração quase novo.
Um coração idealista.
Um coração como poucos.
Um coração à moda antiga...
Um coração moleque que insiste em pregar peças no seu usuário.
Rifa-se um coração que na realidade
está um pouco usado, meio calejado, muito machucado
e que teima em alimentar sonhos, e cultivar ilusões.
Um pouco inconseqüente
que nunca desiste de acreditar nas pessoas.
Um leviano e precipitado,
coração que acha que Tim Maia estava certo
quando escreveu... "não quero dinheiro,
eu quero amor sincero, é isso que eu espero...".

Um idealista...
Um verdadeiro sonhador...
Rifa-se um coração que nunca aprende.
Que não endurece,
e mantém sempre viva a esperança de ser feliz,
sendo simples e natural.
Um coração insensato que comanda o racional
sendo louco o suficiente para se apaixonar.
Um furioso suicida que vive procurando relações
e emoções verdadeiras.
Rifa-se um coração que insiste
em cometer sempre os mesmos erros.
Esse coração que erra, briga, se expõe.
Perde o juízo por completo em nome de causas e paixões.
Sai do sério e, às vezes revê suas posições
arrependido de palavras e gestos.
Este coração tantas vezes incompreendido.
Tantas vezes provocado. Tantas vezes impulsivo.
Rifa-se este desequilibrado emocional que,
abre sorrisos tão largos que quase dá pra engolir as orelhas,
mas que também arranca lágrimas e faz murchar o rosto.
Um coração para ser alugado,
ou mesmo utilizado por quem gosta de emoções fortes.
Um órgão abestado
indicado apenas para quem quer viver intensamente e,
contra indicado para os que apenas pretendem passar pela vida
matando o tempo, defendendo-se das emoções.

Rifa-se um coração tão inocente
que se mostra sem armaduras e deixa louco o seu usuário.
Um coração que quando parar de bater
ouvirá o seu usuário dizer para São Pedro na hora da prestação de contas:
" O Senhor poder conferir", eu fiz tudo certo,
só errei quando coloquei sentimento.
Só fiz bobagens e me dei mal
quando ouvi este louco coração de criança
que insiste em não endurecer e, se recusa a envelhecer".
Rifa-se um coração, ou mesmo troca-se por outro
que tenha um pouco mais de juízo.
Um órgão mais fiel ao seu usuário.
Um amigo do peito que não maltrate tanto o ser que o abriga.
Um coração que não seja tão inconseqüente.
Rifa-se um coração cego, surdo e mudo,
mas que incomoda um bocado.
Um verdadeiro caçador de aventuras que,
ainda não foi adotado, provavelmente,
por se recusar a cultivar ares selvagens ou racionais,
por não querer perder o estilo.
Oferece-se um coração vadio, sem raça, sem pedigree.
Um simples coração humano.
Um impulsivo membro de comportamento até meio ultrapassado.
Um modelo cheio de defeitos que,
mesmo estando fora do mercado,
faz questão de não se modernizar, mas vez por outra,
constrange o corpo que o domina.
Um velho coração que convence seu usuário
a publicar seus segredos e, a ter a petulância
de se aventurar como poeta.


(Clarice Lispector)



Brincadeira de Criança XVI (Portugal)

(Expo Lisboa)

Corro alegre logo a brincar,
Por que só  com raiva ficar?
Na vida, só vale a pena amar! 


(Indo para Espanha)

Brincar de ser uma dama antiga,
Ficar prosa na berlinda amiga,
Rodopiar ante a roda da cantiga.

(Palácio Nacional de Sintra)
Como Rapunzel, brincar de ser princesa,
Sair da torre e da prisão, ser camponesa,
Curtir o belo e as belezas da redondeza.

(Expo - Lisboa)

O medo quase me paralisa,
A amiga me conforta, agiliza
Fico firme, embora com lerdeza.

Eu só quero saber do microcosmo,
O de tanta realidade que nem há.
Na partícula visível de poeira
Em onda invisível dança a luz.
Ao cheiro de café minhas narinas vibram,
Alguém vai me chamar.
Responderei amorosa,
Refeita de sono bom.
Fora que alguém me ama,
Eu nada sei de mim.
(Adélia Prado)


Related Posts with Thumbnails